Vaga no TCE: AL vai se posicionar sobre 'compra de voto'

A Assembleia Legislativa vai se posicionar com nota pública a respeito de denúncias dando conta de que há deputado estadual negociando, ao valor de R$ 500 mil, o voto pela indicação para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, em vaga que surgiu em fevereiro a partir da aposentadoria de Isabel Nabuco.

Procurada pelo Portal Infonet, a presidente do Poder Legislativo, deputada Angélica Guimarães (PSC), preferiu o silêncio. Disse apenas que estaria reunindo os parlamentares para debater o assunto e, posteriormente, adotar medidas. A parlamentar garante que a posição da Assembleia será conhecida em nota pública. "Deus me livre de responder a isso, mas vou conversar com os deputados para ver o que eles querem fazer", disse a parlamentar.

"Uma monstruosidade", considerou a deputada Maria Mendonça (PSB). "Qualquer pessoa que use do bom senso sabe que o salário de conselheiro não permite este tipo de negócio. Isto é uma invenção", disse. Para Maria Mendonça, o Poder Legislativo deve adotar medidas para identificar a origem da informação. "Eu acionaria quem está declarando para que dê os nomes na justiça, mas é uma decisão de poder", ressaltou a deputada.

Com Informações de Cássia Santana - Infonet

 


DE OLHO NO INSTAGRAM