Urgências e pronto atendimento hospitalares passam a ter intérpretes de Libras

Setores de urgência e pronto atendimento de hospitais públicos e particulares de Sergipe já podem contar com intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) para garantir uma comunicação inclusiva e assertiva entre pacientes com deficiência auditiva e servidores das unidades hospitalares. A determinação está na Indicação 464/2020 de autoria da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), aprovada pela Assembleia Legislativa de Sergipe. A execução da medida fica à cargo do Governo do Estado através da Secretaria estadual de Saúde.   


Ao defender a propositura, a deputada destacou que ter um intérprete para traduzir as necessidades dos que têm deficiência auditiva é garantir dignidade e inclusão social a essas pessoas que, invariavelmente, acabam tendo dificuldade de comunicar por não ter servidores habilitados a entender a linguagem de sinais.  “Não podemos esquecer esses cidadãos com deficiência, qualquer que seja a origem e a gravidade, têm os mesmos direitos que qualquer de nós”, disse.


Maria Mendonça destacou não ser aceitável que, em pleno século XXI, ainda haja entraves que acabam por cercear o direito de pessoas das mais variadas classes sociais de se comunicarem e serem entendidas com tranquilidade, como qualquer outro ser humano.  “O processo de inclusão deve ser prioridade, sempre em qualquer esfera”, afiançou a deputada.



DE OLHO NO INSTAGRAM