Setembro amarelo: nove entre cada dez mortes poderiam ser evitadas, revela OMS

Nove em cada dez mortes por suicídio poderiam ser evitadas. É o que revela estudo da Organização Mundial da Saúde. O dado, no entender da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) mostra que se houver uma política que garanta o diagnóstico precoce e o devido tratamento, muitas dessas vidas poderiam ser poupadas. “Não temos a menor dúvida de que depressão é o mal do século, como já bem apontou a OMS. E a prevenção é um importante instrumento para impedir que esse quadro evolua para o suicídio”, disse a deputada, ao propor um amplo debate sobre saúde mental.  

Autora do Projeto de Lei 126/2019 que versa sobre a implementação de política pública destinada ao diagnóstico e tratamento da síndrome da depressão na rede pública de saúde de Sergipe, Maria sugere que o Estado formalize convênios com a iniciativa privada para que essa política pública seja efetivada a contento. A matéria foi aprovada em novembro do ano passado pela Assembleia Legislativa de Sergipe.

“A execução e coordenação dessas ações podem ser de responsabilidade da Secretaria de Estado da Educação, Esporte e Cultura, dada a necessidade de se implementar medidas que visem a melhora da autoestima e do bem-estar físico do paciente”, explicou a deputada, acrescentando que o PL visa a identificação, cadastramento e acompanhamento de pacientes da rede pública diagnosticados com depressão, estabelecendo ações junto às unidades de saúde de modo a conscientizá-los para a gravidade do problema, bem como sobre o tratamento ao qual devem ser submetidos.

“Infelizmente, uma tristeza profunda – especialmente, nesses momentos de isolamento social – se não for diagnosticada e tratada em tempo, pode se agravar e virar um quadro depressivo severo”, alertou a parlamentar que em 2016 e 2017, por meio de duas Indicações (222/16 e 103/17) solicitou ao então governador Jackson Barreto, à época, que promovesse a elaboração e execução de um programa de diagnóstico e tratamento da depressão pós-parto. Também viabilizasse a criação de campanha de combate à doença no ambiente de trabalho.


Valorização da vida

Para a deputada, a depressão é uma doença silenciosa e exige que o Poder público adote todas as medidas possíveis para que a população não seja tão afetada. “Por isso é imprescindível o debate sobre saúde mental em todos os campos, pois se não soubermos lidar com as emoções, decerto, haverá um desequilíbrio que pode ser fatal”, afirmou Maria.

Ela ressaltou o trabalho desenvolvido pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) em Sergipe, que há anos está engajado na luta para combater o suicídio. “São homens e mulheres abnegadas que passam horas dos seus dias dedicados a ouvir a dor de muitos que, em momento de desespero, encontram no CVV uma escuta empática e acolhedora”, destacou Maria Mendonça.



DE OLHO NO INSTAGRAM