Maria defende união de forças para combater violência contra crianças e adolescentes

Aproveitando o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil, a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) chamou a atenção hoje (18) para a necessidade de maior foco no combate ao abuso e a violência contra crianças e adolescentes. "Precisamos estar atentos aos mínimos sinais para poder denunciar essa barbárie", defendeu.


Maria reforçou que é necessário trabalhar essa pauta, diuturnamente, já que muitas crianças e adolescentes se encontram em condições de vulnerabilidade, sobretudo nesse período de pandemia que, por estarem fora da escola e de outros ambientes sociais, são obrigadas a se manterem junta com os seus abusadores.


"Hoje, nós temos dispositivos como a Lei nº 7.271 de 2011, de nossa autoria, que dispõe sobre a política Estadual de Proibição, Coibição e Identificação de práticas de violência ou exploração sexual contra crianças e adolescentes, mas é preciso a somação de todos: sociedade civil e poderes constituídos para que haja a sua efetividade”.


A parlamentar ainda destacou a importância do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes que incentiva ações para alertar todo o Brasil sobre essa prática “desumana”.  Para Maria, "a infância é uma fase tão linda, é o tempo dos sonhos, das brincadeiras, da alegria, da energia, de tudo o que é necessário para um crescimento saudável. Precisamos assegurar isso e livrar nossos pequenos de qualquer tipo de trauma que possa destroçá-los”.


Ela destacou que qualquer pessoa deve ter o compromisso de defender e proteger uma criança em situação de risco. "Se você presenciou ou tem conhecimento de alguma criança ou adolescente que está sendo violentado, denuncie imediatamente. Não tenha medo de fazer isso. Lembre-se que esse é um simples gesto que pode mudar por completo e para melhor aquela vida", ressaltou.


No seu entender, quando cada um faz a sua, o mundo se torna melhor. Maria Mendonça lembrou que as denúncias desses casos podem ser feitas por meio dos seguintes canais: Disque 100 (Número de Telefone e Site), Disque 181; ligação internacional pelo número +55 61 3212-8400; e envio de mensagem para o e-mail disquedireitoshumanos@sdh.gov.br.


 



DE OLHO NO INSTAGRAM