“Eu nunca precisei agir com demagogia para ocupar mandato”, reage Maria

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) reagiu com dureza à fala de um colega parlamentar que considerou demagógica a sua proposta apresentada à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para avaliar a possibilidade de reduzir o salário de todos os deputados, em percentual, previamente, consensuado. O dinheiro, explicou Maria, seria encaminhado ao Fundo Estadual de Saúde para ações de enfrentamento aos efeitos do coronavírus. O intuito, ressaltou a deputada, é garantir às equipes de saúde a devida condição de trabalho, pois têm enfrentado sérias dificuldades por falta de estrutura adequada para atender aos pacientes vitimados pelo vírus.


“Esses profissionais estão vivendo momentos de desespero, dada a falta de recursos. Então, entendo que podemos dá a nossa contribuição para ajudarmos a vencer esse momento tão difícil”, disse Maria, lembrando que  outros Poderes já se manifestaram “e nós precisamos fazer a nossa parte para minimizar a dor de famílias que estão em polvorosa por ter um membro infectado ou porque tiveram entes com vidas ceifadas pelo vírus”. Maria pediu ao presidente Luciano Bispo que analisasse a sua proposta, pois, no seu entender, o momento exige um pouco mais de sacrifício por parte de cada parlamentar, “para que não haja tantos óbitos por falta de equipamentos e estrutura para vencermos essa pandemia”.


A proposta de Maria Mendonça é semelhante a várias outras já sugeridas em outros Poderes. É o caso de quatro Decretos Legislativos protocolados na Câmara Federal, sugerindo redução de 50% dos subsídios dos próprios deputados. Um deles, de autoria do deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), determina essa redução sempre que houver surtos, epidemias ou pandemias. “A nossa intenção é que ampliemos a colaboração para que saiamos dessa crise com menos dano possível”, afirmou.     


Em entrevista ao Diário do Nordeste, deputados federais cearenses, também, defenderam a medida. É o caso de Moses Rodrigues (MDB) que em entrevista ao veículo lembrou que "Mais de 95% da população está na iniciativa privada, autônomos, desempregados e desalentados, todos estão pagando caro nessa pandemia. Executivo, Legislativo e Judiciário têm que dar sua contribuição e, sobretudo, dar o exemplo". O mesmo entendimento é defendido por André Figueiredo (PDT): (...) “Tudo que for necessário para o combate ao Coronavirus sou favorável, tanto no poder Legislativo quanto no Judiciário e no Executivo...”.     


Para Maria Mendonça, é hora de somação de forças para que os impactos sanitário, econômico e social provocados pelo coronavírus sejam minimizados, especialmente, nas camadas menos favorecidas economicamente. “Não faz parte da minha índole agir com demagogia. A minha ideia visa, tão somente, contribuir com a população que está vivenciando essa pandemia, onde pessoas estão morrendo e famílias apavoradas”, disse, acrescentando que caberia à presidência da Assembleia Legislativa acolher ou não a ideia apresentada.


“Quem conhece a minha história de vida sabe que sempre me conduzo com muita responsabilidade e não sou afeita a demagogia”, salientou, lembrando que em um dos seus mandatos abriu mão do reajuste salarial aprovado para todos os deputados, uma vez que, naquele momento, os servidores da Assembleia não haviam sido contemplados. “Na época, fiz um Requerimento à Mesa Diretora renunciando ao valor relativo ao reajuste. Todos os meses, era descontado do meu salário e o dinheiro ficava no próprio Poder. Assim fiz, também, quando assumi a Prefeitura de Itabaiana”, contou Maria, lembrando que, quando prefeita, em comum acordo com a vice, baixou um Decreto reduzindo em parte os salários de ambas.


A deputada destacou que sempre age com muita tranquilidade e responsabilidade. “Mesmo sabendo que alguns já contribuem em suas comunidades, assim como eu sempre fiz e continuo fazendo, a minha ideia não tem nada de demagógica. A intenção era que pudéssemos contribuir um pouco mais nesse momento que tem sido tão delicado”, afirmou, ressaltando que está no sétimo mandato parlamentar e nunca usou de demagogia para ocupar nenhum deles.  “Todos foram outorgados pelo povo. Querer aparecer, não faz parte da minha índole”, disse.



DE OLHO NO INSTAGRAM