Abril verde: No Brasil, um trabalhador morre a cada três horas e meia

Números do Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho revelam que o Brasil registra, a cada três horas e meia, uma morte por acidente de trabalho. Entre 2012 de 2018 foram contabilizados 17,2 mil falecimentos e 4,7 milhões de acidentes. Nesse período, foram gastos mais de R$ 82 bilhões com o pagamento de benefícios previdenciários aos acidentados. Em Sergipe, no mesmo período, foram computados mais de 16 mil acidentes.

No entender da deputada Maria Mendonça (PSDB), autora da Lei 8.131/16, já em vigor, que institui o movimento Abril Verde em Sergipe, os dados divulgados não refletem a realidade, considerando o alto número de pessoas que trabalham na informalidade e que, também, sofrem acidentes que nem sempre são computados. “Apesar das várias campanhas e das ações implementadas por inúmeras empresas, ainda, é um dado alarmante”, afirmou.

A deputada observou que, além das vidas que são ceifadas, muitas delas, prematuramente, os acidentes de trabalho representam um grande impacto para a estrutura do sistema público de saúde. “Isso significa um alto custo financeiro para os cofres públicos, sem contar com as consequências e prejuízos vivenciados pelos próprios trabalhadores, por suas familiares e por empregadores”, destacou Maria Mendonça, ressaltando a importância dos atores envolvidos construírem ambientes mais seguros e saudáveis para todos. 



DE OLHO NO INSTAGRAM