Na Tribuna Maria Mendonça pede reforma no colégio Murilo Braga

A deputada estadual Maria Mendonça disse nesta quinta-feira, 29.11, que o Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana, completa 63 anos de existência cercado do carinho dos alunos que passaram por suas salas, e de preocupação: o prédio está em decadência e aguarda uma reforma que não sai do papel. "Fui aluna, dirigi aquela unidade por alguns anos que levou o conhecimento para a juventude ao longo de seis décadas. Preparou os filhos de nossa terra e de nossa região para o mundo. Muitos filhos de itabaiana passaram por várias universidades após cursar o Murilo Braga", disse.

Maria Mendonça disse que o colégio, que em Jogos da Primavera passados já alcançou o primeiro lugar, ensinou vários cidadãos que são bem sucedidos em suas vidas profissionais. "O colégio que já possuiu mais de quatro mil alunos hoje recebe pouco mais de mil matrículas por conta do descaso de administradores e de quem de fato deveria estar valorizando aquela casa de ensino, que prepara os cidadãos para a sociedade", emendou.

De acordo com a deputada, o colégio está desde 2008 aguardando uma reforma, que já foi anunciada e que até hoje não aconteceu. "Está num estado degradante, seus professores, seus alunos e a sociedade acreditam que esse colégio irá contribuir muito mais. Espero que a reforma aconteça de fato e que o Murilo Braga continue levando o conhecimento a todos. Parabenizo a todos que integram aquela agremiação de ensino, os professores que vão a luta para transmitir conhecimento sem a mínima condição, sem a minima estrutura, mas transmitem educação de qualidade", observou. A deputada disse que existem recursos disponíveis na Educação e que existe a contrapartida do Estado, o que, segundo ela, não explica a demora da reforma.

O deputado estadual Gilson Andrade disse que se orgulha de ter estudado naquele colégio durante sete anos. "Foi graças ao Murilo Braga que consegui ingressar na UFS, no curso de Medicina. Quero fazer homenagem a Gabriel Andrade, professor de de Matemática, que dava conceitos de vida, ao professor Bosco, Margarida, professora de Português, à diretora Maria Pereira e ao professor Rivas, enfim, a todos os colegas e alunos que hoje estão no colégio. Peço que o governo reforme e amplie o Murilo Braga".

Ex-aluno do Murilo Braga, o deputado estadual Arnaldo Bispo disse que estudou no colégio em 1962. "Tenho orgulho de dizer que na nossa época, 23 dos 25 alunos de minha turma se formaram em Medicina, Direito e outras profissões. Para assistir as aulas em Aracaju era difícil. Nessa época vínhamos num pau de arara que vinha de Campo do Brito. Eram figuras como José Carlos Machado, Abraão Crispim, que venceram todas as dificuldades. Tínhamos orgulho da equipe que tínhamos", observou.

Segundo Arnaldo Bispo, ao saber que a reforma do colégio iria mudar a estrutura do prédio, procurou o secretário de Educação para tratar do assunto. "Porque achava um absurdo uma reforma num colégio de 1947, que tem história. Sugeri que deveriam mexer na parte hidráulica e elétrica, não deveriam fazer adequações, seria uma estupidez. A reforma está para sair. E é preciso ver o que há de errado com a queda no número de matrículas".

Com informações da Agência alese

 


DE OLHO NO INSTAGRAM