Maria Mendonça protesta contra impasse entre Energisa e Codesvasf em Poço Redondo

A deputada estadual Maria Mendonça (PP) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para protestar contra o impasse criado entre a Energisa e a Codevasf que tem mantido, sem funcionamento, uma estação de captação e bombeamento de água para o povoado “Todos Iguais”, no município de Poço Redondo.

A parlamentar considera absurda a informação de que, a dois quilômetros do Rio São Francisco, a comunidade fique sem água, em pleno século 21, graças a essa divergência. Ela pediu a interferência do governo do Estado no sentido de resolver a questão com maior brevidade. Ao fazer o registro, Maria Mendonça citou que a polêmica sobre o impasse na estação de tratamento foi pauta do jornalístico matinal “Bom Dia Brasil”, exibido pela Rede Globo de Televisão. “Muitas vezes nosso Estado aparece em rede nacional, lamentavelmente, com a apresentação de alguma tragédia ou em situações constrangedoras que nos deixam muito tristes. Dentro do programa do governo federal, ‘Água para Todos’, a Codevasf construiu uma estação de captação e bombeamento de água no povoado ‘Todos Iguais’, e que está há dois anos sem funcionar mediante um impasse com a Energisa”.

Em seguida, Maria Mendonça lembrou que o impasse está na operacionalização da estação. “A Codevasf alega que a obra foi feita e abandonada por dificuldades criadas pela Energisa quanto aos valores cobrados pelo fornecimento da energia. Enquanto isso a comunidade é penalizada, a dois quilômetros do rio São Francisco por falta de água em suas casas. Apresentei uma indicação apelando ao governo do Estado no sentido que possa intermediar essa questão e colocar em funcionamento o sistema que está pronto. Tem que garantir o direito a água aos moradores. Isso é uma vergonha! Isso denigre a imagem dos sergipanos e nós temos que protestar”. UFS – Maria Mendonça também defendeu que o Campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) no Sertão seja dividido entre os municípios de Nossa Senhora da Glória e Poço Redondo.

“O deputado Augusto Bezerra (DEM) colocou muito bem. Existe uma escola construída em Poço Redondo com 30 salas de aula, um auditório e uma mega estrutura. Hoje estão funcionando apenas duas salas e em um turno único! Isso é dinheiro público sendo jogado na lata do lixo! A escola está sem atendimento por falta de demanda”.

Em seguida, a parlamentar voltou a dizer que Augusto Bezerra foi feliz no encaminhamento que deu ao sugeri que a Comissão de Educação da Casa agende uma audiência para ouvir o reitor da Universidade Federal sobre os critérios da escolha. “Em Glória o Campus fica mais centralizado, eles têm todo o direito, agora é preciso que também sejam vistas as condições físicas. Existe uma estrutura pronta em Poço Redondo e o governo federal vai apenas despender mais recursos. Essa escola pode muito bem receber alguns cursos e o Campus pode ficar distribuído nos dois municípios em pólos”.

 


DE OLHO NO INSTAGRAM