Maria Mendonça Parabeniza Plano Brasil Sem Miséria e Sergipe Mais Justo

A deputada Maria Mendonça acompanhou durante toda a manhã desta terça-feira, 13, o lançamento do programa ‘Sergipe Mais Justo', iniciativa do Governo do Estado dentro do ‘Brasil Sem Miséria', programa do Governo Federal que visa à erradicação da extrema pobreza. A solenidade teve a participação da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

O foco é inserir os sergipanos em situação de pobreza extrema (que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) são as pessoas que sobrevivem com renda per capita de R$ 70) nos programas de assistência social, e possibilitar não só a transferência de renda, mas capacitá-los e permitir que eles sejam inseridos no mercado de trabalho.

A Ministra Tereza Campello ressaltou a parceria com os governos estaduais e municipais para que o plano possa se tornar efetivo. Ela destacou que desde o início do 'Brasil Sem Miséria' contou com o apoio do prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira e do governador Marcelo Déda e lembrou que, para cumprir o propósito maior do programa, o trabalho deverá ser desenvolvido em conjunto tanto pelo governo estadual quanto pelas prefeituras. "Aqui em Sergipe são 311 mil pessoas em situação de pobreza extrema. Mas temos uma expectativa grande de que o Estado seja um dos pioneiros na erradicação da pobreza no Brasil", disse Tereza Campello.

Ela acrescentou, ainda, que em Sergipe o trabalho do programa de erradicação da miséria focará a ampliação de alguns programas, como a assistência técnica aos produtores rurais, a qualificação profissional e o acesso às vagas de emprego. "Nós queremos superar a extrema pobreza onde ela estiver. Vamos redirecionar a expansão dos serviços públicos, como a saúde e a educação para as áreas onde há mais pobreza. No caso da qualificação profissional, a gente vai buscar onde houver gente com vontade de qualificação e oportunidades de emprego", explicou.

O governador Marcelo Déda declarou em seu discurso que o lançamento do 'Sergipe Mais Justo' é a contribuição local para que as metas definidas no 'Brasil Sem Miséria' sejam cumpridas. Para tanto, ele diz que será necessário um esforço conjunto de todas as secretarias, prefeituras e da sociedade para que até 2016 a pobreza seja erradicada do Estado. "Ainda temos mais de 300 mil sergipanos em pobreza extrema, e ela se localiza principalmente nas periferias das grandes cidades e no campo. Estamos unindo uma série de instrumentos, uma série de programas, buscando, através da inclusão produtiva, do acesso aos serviços públicos e de investimentos governamentais, incorporar esses sergipanos à cidadania, aumentando a sua renda e permitindo que eles possam ter uma vida digna", explicou Marcelo Déda.

Maria parabenizou a Presidente Dilma e o Governador Marcelo Déda pela coragem e compromisso em lançar o programa Brasil Sem Miséria e o Sergipe Mais Justo, respectivamente.

"Estamos felizes com o lançamento desse programa que vai nortear o governo durante esses próximos três anos. Como o principal foco é o combate a pobreza tenho certeza de que a miséria e a pobreza extrema serão reduzidas em nosso estado e em nosso País. Programas como esse do Governo Federal em parceria com os estados e prefeituras ajudarão a mudar o quadro de dificuldades que muitos cidadãos e cidadãs vivem em nosso Brasil", enfatizou a deputada.

Plano

Alinhado à estratégia federal traçada no plano Brasil Sem Miséria, o Sergipe Mais Justo Governo de Sergipe fortalece as políticas públicas de inclusão produtiva e geração de renda para beneficiar, prioritariamente, a população sergipana que vive em situação de extrema pobreza, afastando a miséria e levando a igualdade a todos os lares de Sergipe.

O plano Sergipe Mais Justo está baseado em três eixos estratégicos: a transferência de renda, a inclusão produtiva e o acesso a serviços públicos. "Cada um desses eixos é composto por diversas ações formuladas e desenvolvidas de modo intersetorial com a atuação conjunta de vários órgãos. A ideia é unir forças e ampliar o atendimento àqueles que estão à margem do acesso a renda e da rede de proteção social", explica a secretária de Estado da Inclusão Social, a primeira-dama Eliane Aquino.

"O desenvolvimento de um Estado não está atrelado somente ao crescimento econômico, mas à melhor distribuição de recursos e na valorização de outras dimensões como a promoção da saúde, o acesso à educação e a preservação do meio ambiente", enfatizou a secretária Eliane. "Um dos desafios do Sergipe Mais Justo é localizar e incluir em seus programas a população que está em situação de extrema pobreza, mas que ainda não está no Cadastro Único do Governo Federal. A busca ativa dessa população é uma das principais metas", acrescentou.

 

 


DE OLHO NO INSTAGRAM