Maria Mendonça lembra Dia Estadual de Prevenção ao Câncer Infanto-juvenil

A deputada estadual Maria Mendonça usou a tribuna nesta quarta-feira, 27, para destacar o Dia Estadual de Prevenção ao Câncer Infanto-juvenil e lembrar que a data atende a uma propositura de sua autoria, lei aprovada em 2011. "A intenção foi contribuir com o despertar das pessoas. É importante que a sociedade passe a refletir, é muito importante essa reflexão", disse.

Maria Mendonça chama a atenção para um problema que atinge uma parcela significativa das crianças brasileiras e afeta parte da população infantil de Sergipe. "As pessoas precisam ficar atentas aos sintomas da doença, porque os sintomas são confundidos com o de outras enfermidades menos graves. Setenta por cento dos casos (de câncer em crianças) são resolvidos com a descoberta dos sintomas", observou.

De acordo com a parlamentar, nos estágios iniciais o diagnóstico precoce viabiliza a cura, há menos sequelas. E nos estágios seguintes há riscos maiores. "Este ano mais de doze mil crianças foram diagnosticadas no Brasil e apenas 50% receberam atendimento. Muitas chegam com a doença em estágio bastante avançado por desinformação, medo do diagnóstico e até desinformação de profissionais médicos. Há semelhanças dessa patologia com doenças comuns na infância", destacou.

Maria Mendonça disse que muitos profissionais encontram dificuldades em dar um diagnóstico preciso. O conhecimento do pediatra a cerca do câncer, segundo ela, representa um tratamento rápido e seguro. "O câncer já representa a segunda causa de mortalidade proporcional entre crianças e adolescentes no Brasil. A primeira causa é acidente de trânsito e mortes violentas. Isso representa dizer que o câncer é a primeira causa por doenças. Entendo que isso é uma causa que deve ser abraçadas por todos porque os dados são alarmantes".

"Precisamos promover um amplo debate sobre atenção integral às crianças com câncer, apoiar as atividades da sociedade civil em prol do combate ao câncer e apoiar a família e o paciente, pois a família se desestabiliza quando descobre um caso", relatou a deputada, lembrando que a maior incidência de câncer nas crianças é de leucemia e linfoma, tumores cerebrais e abdominais.

Segundo a parlamentar, o Huse está buscando diagnóstico precoce através de palestras nas escolas. Para Maria Mendonça, a iniciativa é importante para tratar de temas que afligem a sociedade. "Percebi que minha iniciativa contribuiu com a política de prevenção e combate ao câncer infanto-juvenil em Sergipe. Parece utópico resolver o problema, mas juntos podemos fazer a diferença".

Ilha FM

A deputada, no discurso, discordou das críticas do colega Francisco Gualberto, que acusou o senador Eduardo Amorim e o empresário Edvan Amorim de usar politicamente a rádio Ilha FM. "A emissora é uma coisa e os donos não tomam conhecimento do que é produzido. Os irmãos Amorim jamais se prestariam a esse papel. O padre (de Macambira) tem minha solidariedade, desempenha um trabalho de evangelização. Mas estou discordando com o que vossa excelência colocou, que foi muito forte. Sou amiga e conterrânea de Eduardo Edvan Amorim e eles nunca se prestariam a um papel desses".

Dilson Ramos, Agência Alese

 


DE OLHO NO INSTAGRAM