Maria Mendonça apela ao governo para ampliar rodovias

A deputada estadual Maria Mendonça lamentou nesta segunda-feira mais uma tragédia ocorrida no agreste sergipano por causa das más condições das rodovias estaduais. A parlamentar lembrou que em 2011 os deputados aprovaram duas indicações de sua autoria que reivindicam o alargamento das rodovias Francisco Teles de Mendonça e da rodovia João Paulo II. "Mostramos a importância do grande fluxo de veículos e os acidentes que ocorrem por falta de acostamento. Mas os acidentes continuam acontecendo".


"Ontem mais uma vez um jovem de 14 anos vinha de bicicleta pegar seu pai no povoado Cajueiro, e foi atropelado", declarou a deputada. Segundo ela, quando o governo faz essas obras evita gastos com saúde, evita a superlotação do Hospital João Alves. "Esse alargamento é extremamente necessário. Este ano, na rodovia João Paulo II, ocorreram 38 acidentes. Foram mais de 40 vítimas fatais. Faço um apelo para que o governo atenda essas reivindicações. Quem aguarda é a população do entorno das duas rodovias".


A deputada disse que há um fluxo enorme de veículos e as cidades do entorno estão prejudicadas. "Não há sequer vinte centímetros de acostamento, a pista ocupa todo o espaço. Há cidades que estão a vinte quilômetros de Itabaiana, cidade que tem um comércio próspero. O acidente de ontem aconteceu numa rodovia que liga Itabaiana a várias cidades. A família está revoltada porque a vítima estava indo pegar o pai no povoado Cajueiro", disse Maria Mendonça, que espera providências do DER.


"O senador Eduardo Amorim está lutando junto ao Ministério dos Transportes a duplicação da BR-235. Sei da importância dessa duplicação. Quando vou utilizar a rodovia sempre ando em fila. Se antes gastava 50 minutos de Aracaju a Itabaiana, hoje gasto mais de uma hora", observou a deputada, que apontou ainda a existência de várias rodovias com o mesmo problema: falta de acostamento.


O deputado estadual Mundinho dos Santos disse que a região agreste tem grande circulação de veículos e precisa de atenção do governo. "Muitos municípios buscam o comércio de Itabaiana. O mercado de veículos pesados também movimenta o comércio local. As duas rodovias ligam cidades que estão muito próximas", comentou, defendendo a duplicação da BR-235 e a que liga Itabaiana a Campo do Brito. "Futuros candidatos a governador precisam dar atenção a essas duas rodovias", observou.


Segundo o deputado estadual Gilson Andrade, o governo não ouve a Assembleia e nem atende a população. "Fiz várias indicações para o agreste e a região Sul para que o governo recapeasse e sinalizasse as rodovias, alargando a pista. Na última segunda-feira mãe e filho perderam vida na rodovia de Boquim. São pistas estreitas, perigosas e cheias de curvas. Diversos acidentes têm ocorrido em Sergipe por causa da falta de acostamento. É lamentável".


"Conheço bem aquela área e realmente é muito importante esse pedido da deputada. É lamentável o que aconteceu. A situação também tem a ver com o Dnit, pois a 235 é rodovia federal. A duplicação da BR-101 está parada em vários lugares. Ocorrem vários acidentes porque nesta rodovia (José Teles de Mendonça) não possui acostamento", disse o deputado estadual João Daniel.


Para o deputado estadual Antônio Passos, em Sergipe existem várias rodovias que não possuem acostamento e por isso expõem os motoristas e pedestres ao risco. "A Rota do Sertão é um exemplo, um motorista que troca o pneu corre o risco de ser atropelado. A rodovia foi projetada para uma época em que o trânsito era cinco por cento do que é hoje".


O deputado Paulinho da Varzinhas disse que todo fim de semana ocorrem tragédias em rodovias sem acostamento. Um exemplo citado foi a morte de um policial em Monte Alegre. "É um assunto que preocupa os deputados que rodam o Estado no fim de semana. O risco é grande de encontrar um animal na pista à noite. Uma rodovia sinalizada ajuda o motorista a transitar com segurança. A rodovia 235 está estrangulada, é fila de carros dos dois lados", disse.


"A rodovia está estrangulada, foi projetada para um movimento de carros que há trinta anos foi alterado". A afirmação é do deputado estadual Arnaldo Bispo, que declarou que a Rota do Sertão, uma rodovia turística, não oferece segurança nenhuma aos motoristas. "E a rodovia 235 precisa ser duplicada, mas em alguns trechos o Dnit deveria construir a terceira pista".

Dilson Ramos, Agência Alese

 


DE OLHO NO INSTAGRAM