Lançado em Sergipe o Plano Safra 2011/2012

Foi lançado nesta terça-feira, dia 30, em Simão Dias (SE), pelo Governador Marcelo Deda e o Ministro do Desenvolvimento Agrário Afonso Florence, o Plano Safra 2011/2012 que prevê, dentre outros benefícios, o investimento de R$ 16 bilhões na agricultura familiar brasileira, dos quais, cerca de R$ 150 milhões serão investidos em Sergipe. Também foram entregues mais de 100 títulos de crédito fundiário e 144 títulos de propriedade para agricultores que já produzem em terras desapropriadas pelo governo.


Em seu discurso o Governador Marcelo Deda, falou de sua alegria e da sua emoção: "Hoje é um dia histórico para a agricultura familiar sergipana, pois estamos contando com a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário para lançar em Sergipe o Plano Safra 2011/2012", ressaltou o governador.


"Isso significará uma disponibilização de recursos e créditos do Governo Federal da ordem de R$ 150 milhões, garantindo aos agricultores familiares o acesso a recursos para o plantio, o que viabilizará uma safra ainda maior para o ano de 2012", explicou Marcelo Déda.


Os avanços na política agrária em Sergipe, que já é referência nacional, também foram evidenciados pelo governador durante o ato. "Nós estamos entregando títulos de propriedade para mais de 800 trabalhadores que já tinham o seu pedaço de terra, mas não tinham a escritura regularizando sua propriedade. Além disso, também vamos entregar mais de 100 títulos de crédito fundiário para trabalhadores rurais sem terra que, a partir de hoje, terão um pedaço de terra para plantar com toda a assistência técnica e suporte para o eficaz assentamento", enumerou Déda.
Ainda segundo o governador, os trabalhadores aptos ao crédito fundiário terão acesso a crédito para investir na produção, construção de moradias e investimento na estrutura para ampliar a produção de forma eficiente. "Esta é uma conquista histórica para os trabalhadores do campo e que só foi possível graças à visão estratégica do presidente Lula, que está sendo seguida pela presidenta Dilma Rousseff, de investir na agricultura familiar e impulsionar a economia de dentro para fora. A mudança histórica que vemos hoje só se deu após essa mudança de visão", destacou Déda.


O ministro Afonso Florence afirmou que, por orientação da presidente da República, Dilma Rousseff, veio pessoalmente a Sergipe para lançar o Plano Safra em reconhecimento à referência nacional que Sergipe se tornou pela eficiência de sua agricultura familiar e pelo sucesso na política de regularização fundiária que conseguiu, em quatro anos, assentar pacificamente mais de 2.500 trabalhadores rurais.


"Entregamos títulos e assinamos convênios importantíssimos para a agricultura familiar, para os assentados da reforma agrária e para todo o povo de Sergipe. Nesse Estado hoje, 96% de toda a mandioca e feijão vem da agricultura familiar, bem como 78% do arroz com casca, 79% do milho e 71% do leite. Ou seja, é o agricultor familiar que coloca a comida na mesa dos sergipanos", sentenciou o ministro Florence.


Maria


A deputada Maria Mendonça (PSB) que esteve presente no lançamento do Plano falou da importância da liberação de recursos para os pequenos agricultores de Sergipe e do Brasil. "A agricultura familiar é uma das grandes ferramentas para interiorizar o desenvolvimento, gerando crescimento econômico, inclusão produtiva, distribuição de renda, produção de alimentos e segurança alimentar, o que significa mais qualidade de vida para os nossos produtores", enfatizou Maria.


O Plano Safra


O Brasil vive um ciclo de crescimento econômico e social marcado pela distribuição de renda e inclusão social. Um dos pilares desse crescimento é a agricultura familiar, que, com mais de 4,3 milhões de unidades produtivas, impulsiona o desenvolvimento sustentável no meio rural brasileiro.

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012 aperfeiçoa as políticas públicas implantadas nos últimos anos para esse segmento produtivo com três objetivos: aumento da produção de alimentos, geração de renda no campo e organização econômica dos agricultores familiares, assentados da reforma agrária e povos e comunidades tradicionais.

Com essas ações, o Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012 vai aumentar a produção sustentável de alimentos de qualidade e contribuir para a estabilidade de preços para todos os brasileiros. Com uma agricultura familiar forte, o Brasil vai poder continuar crescendo com estabilidade, com geração de renda no meio rural e erradicação da miséria.

 


DE OLHO NO INSTAGRAM